O velho ditado “você não tem uma segunda chance de fazer uma primeira impressão” é certamente verdade quando se trata da sua marca, seja a marca institucional ou de um produto ou serviço em específico. A pressão para fazer uma ótima impressão torna incrivelmente importante que cada um dos pontos de contato de sua marca tenha um design coeso e que passe crie uma experiência para o seu futuro cliente logo na primeira vez. Talvez a equipe criativa da sua empresa tenha 20 pessoas ou talvez você esteja confiando em dicas e truques de design no melhor estilo faça você mesmo. De qualquer forma, contratar um designer freelancer para certos projetos pode ser uma maneira eficiente, efetiva e impactante de receber um trabalho maravilhosamente bem pensado.

Por outro lado, se você não lidar com isso corretamente, trabalhar com um designer freelancer pode ser repleto de falta de comunicação, objetivos desalinhados e estilos de trabalho, ou um projeto concluído que não se encaixa no resto da narrativa da sua marca. Abaixo, delineamos as considerações-chave que você deve fazer ao contratar e trabalhar com um designer freelancer para garantir que você acabe com uma marca esteticamente bonita e mercadologicamente relevante e um excelente relacionamento de trabalho que você possa aproveitar por muitos anos.

Arrume a casa antes de trazer alguma visita.

Vamos começar pelo começo: mesmo antes de começar a avaliar potenciais designers, é imperativo que você crie um breve roteiro ou visão geral do projeto. Isso não só facilita conversas melhores com designers em potencial, mas também ajuda você a alinhar sua equipe interna em torno das expectativas para o projeto – e também ajuda você mesmo a esclarecer um pouco as coisas. Além disso, este exercício economiza dinheiro: todos os telefonemas ou e-mails que você trocará com o designer no projeto, uma vez que você começar, constituem horas de trabalho, portanto, tome um tempo para criar uma visão geral detalhada da tarefa inicialmente pode economizar dinheiro e energia para sua empresa. Esta visão geral deve incluir o seguinte:

1) Pense no cronograma.

A maioria das empresas pensa sobre o tempo em termos do produto final, mas na verdade é igualmente útil na hora de contratar um designer freelancer para o seu negócio que eles entendam quando você espera ver os primeiros rascunhos, em quanto tempo você espera e pode trabalhar em cima de ciclos de feedback e quando você espera ter todos os resultados finais em mãos. Ao delinear todos os seus principais marcos em um documento, você não apenas definiu expectativas claras sobre a disponibilidade necessária para o designer, mas também tem uma melhor sensação de quanto tempo, energia e esforço são necessários para que o projeto seja feito.

Lembre-se: o trabalho do designer não vai levar umas horinhas apenas. Ele precisa pesquisar, pensar e ter seu processo criativo. Ao abrir espaço para essa conversa, não só você se dá o tempo de receber um projeto melhor estruturado, como também cria expectativas claras sobre como as coisas funcionarão na prática.

Leia também: Dicas práticas de como responder um briefing.

2) Defina os entregáveis do projeto.

Além do tempo, seu designer desejará saber (se aplicável) as dimensões ou tamanho do produto final, quais os formatos de arquivo que você espera e como deseja que eles sejam entregues (email, serviço de compartilhamento de arquivos, pronto para impressão, etc.). Se você não tem certeza sobre dimensionamento ou formatos de arquivo, use casos de uso (por exemplo, planejamos usar isso na página do Facebook da nossa empresa ou queremos usar o gráfico nestes três locais). Fornecer detalhes (e, se possível, exemplos) ao designer, irá ajudá-lo a orientar sua decisão sobre o que os resultados finais serão e deveriam ser.

Existe muito jargão na área de design, e você não precisa sabê-lo para contratar um designer. É apenas importante que você diga o que espera receber, com suas próprias palavras.

Leia também: Design como estratégia de comunicação para seu negócio

3) Descrevendo o orçamento.

Pense no montante máximo de dinheiro que você pode dedicar ao projeto e seja honesto sobre o que ele irá comprar em termos de recursos. Mil reais não vão comprar um site interativo, mas você poderia comprar alguns materiais de papelaria, então certifique-se de que suas expectativas estão alinhadas com o que um designer pode te entregar antes de se aproximar dele ou dela, e estar de posse de um orçamento pensado ao discutir o projeto com parceiros potenciais. Assim você evita que os dois percam tempo trocando comunicação com um projeto que não possui compatibilidade.

Leia também: Contratar um designer é caro?

4) Tenha seus materiais à mão.

Aproveite o tempo para juntar todos os ativos que você tem em sua empresa que possam contribuir com o produto final. Normalmente, este pool de ativos inclui versões de logotipo relevantes e um manual da marca (se aplicável), bem como quaisquer projetos antigos – execuções criativas que não funcionaram, não cairam bem em alguma campanha específica, mas que você gostou ou simplesmente foram acordados como erros no passado. Muitas vezes, é tão útil para os designers entender o que você não quer assim como o que você faz, então dar acesso para eles a recursos claros a partir do qual o designer pode obter uma imagem clara do que funciona e não funciona para sua marca ajudará a concentrar sua energia no que já foi provado funcionar para sua empresa.

Leia também: Manual de Marca: o que é, para que serve e como utilizar

Identifique o designer certo para suas necessidades.

Todo mundo quer um designer talentoso que seja fácil de trabalhar, barato, rápido e que aceite feedbacks, mas onde você encontra profissionais assim para o seu projeto freelancer, especialmente quando o tempo é algo sensivel?

Em primeiro lugar, comece com sua rede. Envie um e-mail para outros profissionais ou envie uma mensagem no LinkedIn, Facebook e Twitter compartilhando informações sobre o que você está procurando (web design, apresentações de PowerPoint, arquivos para impressão, etc.) e, quando, para que possam fazer recomendações pessoais com base em suas próprias experiências. Além de acessar sua rede pessoal e profissional, existem sites disponíveis para localizar designers com base em seus portfólios e áreas de interesse, incluindo a empresa de um polímata de nossa rede, a Conectu, entre outros.

Contratar um designer freelancer para o seu negócio pode ser mais fácil.

Você também pode entrar em contato com a Polímatas para contratar um designer freelancer para o seu negócio ou mesmo um outro profissional de comunicação e design. Somos hoje uma rede de mais de 100 profissionais. Entre aqui para ver nossos serviços de construção de marca.

Você também pode gostar de:

Pré-inscrição de Curso


×

×

×
[contact-form-7 id="30510" title="Formulário de Locação de Sala"]

×
Interessa em fazer parte da Tribo

A comunidade online vai ser liberada no dia 29 de Maio. Deixe seus contatos aqui e receba acesso em primeira mão!
[activecampaign form=106]

×

Produção Audiovisual na Prática

No curso Produção Audiovisual na Prática, vamos te mostrar a realidade atual e as tendências do mercado, como resolver os problemas que podemos encontrar pelo caminho, como achar o cliente certo e conquistá-los, além de técnicas de roteiro, brief, manuseio de equipamentos, como montar um orçamento e apresentar a proposta ideal de trabalho ao seu público.

Quem é o Professor

Gabriel Marchi é Filmmaker, Diretor Cinematográfico e Jornalista especializado em Produção e Mercado Audiovisual pela PUC PR. Formado em Direção de Fotografia pela AICTV – Academia Internacional de Cinema e Televisão, já criou vídeos dos mais diversos formatos, incluindo documentários, videoclipes, institucionais, filmes publicitários e web vídeos. Atende a demanda de audiovisual Brasil afora, incluindo Ministério da Saúde, History Channel, Orquestra Filarmônica de Curitiba, Shopping Pátio Batel, Shopping Estação, Hospital Vita, Britânia, Philco, diversas agências de publicidade e emissoras locais.

Conteúdo do Curso

Parte 1 – Mercado Audiovisual e onde habita

Parte 2 – Planejamento, orçamentos, roteiros, aluguel e locação de equipamentos

Parte 3 – Set de filmagem

Parte 4 – Luz, câmeram ação

Parte 5 – Criando portfólio

Do que Preciso?

✓ De um caderno, caneta, seu celular bem carregado e criatividade, muita criatividade.

Detalhes do Curso

Data – 05 a 09/11

Horário – 19h às 22h

Duração – 15 horas

Local – Aldeia

×

Edição de Vídeo com Adobe Premiere

No curso Edição de Vídeo com Adobe Premiere, você vai aprender como editar vídeos na prática! O curso é totalmente voltado ao mercado de trabalho e aborda as principais etapas da montagem de um vídeo ou filme. Você vai aprender conceitos de edição, organização, técnicas profissionais de trabalho, edição, sonorização, efeitos até a exportação. Tudo isso sempre ligado a referências, exemplos reais e atividades práticas.

Quem é o Professor

Bruno Baltarejo é professor e coordenador dos cursos de audiovisual no portal TreinaWeb. Trabalha com edição e pós produção de filmes publicitários e cinema desde 2006. Instrutor com diversas certificações internacionais; Authorized Trainer DaVinci Resolve, Adobe Certified Instructor em After Effects, Premiere, Illustrator, Lightroom, Photoshop, Video Specialist.

Conteúdo do Curso

Parte 1 – Introdução ao software

Parte 2 – Diferentes exemplos práticos

Parte 3 – Técnicas de efeitos e truques

Parte 4 – Finalização de um projeto

Do que Preciso?

✓ Do seu notebook com o Adobe Premiere Pro instalado, de preferência na versão mais recente (pode ser a versão de teste).

Detalhes do Curso

Data – 22 e 23/09

Horário – 09h às 18h

Duração – 16 horas

Local – Aldeia

×

Storytelling

Neste curso de Storytelling você aprender na prática o passo a passo para construir boas histórias. Seja para um livro, blog, podcast, TED Talks, redes sociais, apresentação de projetos e etc.

E há técnicas para isso. Desde as mais simples, que você consegue escrever num guardanapo, até as mais minuciosas, em que você gastará páginas e páginas de planejamento, montando cada detalhe da história com o cuidado para que ela nunca deixe de ser interessante.

Quem é o Professor

Ivan Mizanzuk é doutor em Tecnologia (UTFPR) e professor em cursos de Design, Arquitetura e Jornalismo em Curitiba-PR, além de escritor e podcaster. Autor dos livros “Existe Design?” e “Até o Fim da Queda” e host do podcast AntiCast desde 2011. Em 2015 lançou o Projeto Humanos, um dos poucos podcasts em formato storytelling no Brasil, mesmo formato de programas de grande sucesso nos EUA, como Serial, This American Life e Radiolab.

Conteúdo do Curso

Parte 1 – Elementos do arco narrativo; diferentes modelos e formatos

Parte 2 – Construção de personagens e criação de empatia

Parte 3 – Conceito: sua história sempre é maior do que ela conta

Parte 4 – Sucessão de eventos (fórmula Soren)

Parte 5 – Qual é o limite ético em se inventar histórias na publicidade?

Parte 6 – Exemplos e análise na prática

Detalhes do Curso

Data – 06/10

Horário – 10h às 18h

Duração – 7 horas

Local – Aldeia

×

Adobe After Effects

O After Effects é um dos mais antigos softwares da Adobe, imbatível na área de composição para televisão, cinema e internet. É vastamente utilizado na criação de efeitos digitais, cartelas publicitárias, animações vetoriais, tipográficas, infográficos animados e MUITO mais. Este curso aborda uma visão geral deste prestigiado software, ideal para quem está iniciando o uso desta ferramenta. É apresentado a integração com os demais softwares Adobe, técnicas de composição, workflow de produção, animação, entre outros conceitos importantes voltados para a área de Motion Graphics e Efeitos Visuais.

Quem é o Professor

Bruno Baltarejo é professor e coordenador dos cursos de audiovisual no portal TreinaWeb. Trabalha com edição e pós produção de filmes publicitários e cinema desde 2006. Instrutor com diversas certificações  internacionais; Authorized Trainer DaVinci Resolve, Adobe Certified Instructor em After Effects, Premiere, Illustrator, Lightroom, Photoshop, Video Specialist.

Conteúdo do Curso

Parte 1 – Introdução ao After Effects

Parte 2 – Construção da imagem

Parte 3 – Animações na prática

Parte 4 – Efeitos visuais

Parte 5 – Animação de textos

Parte 6 – Introdução ao 2D e 3D

Do que Preciso?

✓ Do seu notebook com o Adobe After Effects instalado, de preferência na versão mais recente (pode ser a versão de teste).

Detalhes do Curso

Data – 20 e 21/10

Horário – 09h às 18h

Duração – 18 horas

Local – Aldeia

×

Youtube Business

No curso YouTube Business, você aprende como montar seu canal, gerenciá-lo com qualidade, monetizá-lo e transformá-lo num negócio rentável. 

Além de entender como definir seu público específico, como começar um canal desde os primeiros passos, definir sua estratégia de conteúdo e linguagem, desenvolver relacionamentos com outros influenciadores e bombar a divulgação do seu canal, seja ele pessoal ou empresarial.

Quem é o Professor

Ricardo Almeida é cofundador da Coletive, aceleradora de canais do YouTube. Desde o início da sua carreira, trabalhou com canais gigantes do Brasil e do exterior, como PC Siqueira, Kéfera, NiceNienke, Gabriel O Pensador, Clara Aguilar e Tesão Piá e empresas como SEBRAE, Positivo e a própria Aldeia. É jornalista pós-graduado em Comunicação Audiovisual e diretor de produção.

Conteúdo do Curso

Parte 1 – Introdução ao YouTube

Parte 2 – Entendendo o mercado e como entrar nele

Parte 3 – Criando um canal de sucesso

Parte 4 – Analisando e otimizando seu canal

Parte 5 – Criando valor para o seu público

Detalhes do Curso

Data – 27/10

Horário – 09h às 18h

Duração – 9 horas

Local – Aldeia

×