“Porque eu não tenho experiência, ninguém me contrata. Mas se ninguém me contrata, como vou conseguir experiência?!”

Esse é um dilema enfrentado por quem tá começando e fica na dúvida de como enriquecer o currículo e o portfólio. Não só universitários enfrentam essa questão quando estão buscando emprego, mas muitos que decidem se jogar na vida de freelancer podem chegar a esse impasse na hora de compor um portfólio atrativo.

Acontece que existem, sim, muitas maneiras de se destacar numa busca por trabalho mesmo sem ou com pouca experiência. Aqui vão cinco dicas para melhorar seu portfólio de projetos ou currículo, assim aumentar sua competitividade na hora de conseguir um trabalho:

1) Voluntariado

Cada vez mais as empresas valorizam pessoas que doam um pouco de seu tempo, talento e conhecimento aos que necessitam – e nem precisamos dizer o bem social que isso faz.

O voluntariado faz você conhecer um pouco a perspectivas de outras pessoas, entender seus mundos e seus problemas, exercitando a  empatia.

Todas essas habilidades vão se mostrar muito úteis quando estiver trabalhando em grupo.

Você pode conseguir, ainda, aliar o trabalho voluntário com sua área de atuação, a fim que no final contribua para melhorar o seu portfólio de projetos ou currículo.

Como começar? Se você não conhece um grupo de voluntariado em sua cidade, basta buscar por “voluntariado + nome da sua cidade” no Google. Sim, simples assim. Ainda, é provável que no site do seu município ou indo até a prefeitura, consiga boas recomendações.

Claro, fique atento, dá uma olhada nas informações da instituição, se ela gerencia com boa eficiência os seus recursos e se você irá aprender durante a sua jornada lá. Tire o máximo de proveito dessa experiência, realmente doando sua atenção.

2) Capacitações técnicas curtas

Hoje a variedade de cursos é gigantesca para você se formar em qualquer área. Online, você encontra muitos cursos gratuitos. Mesmo. Já com os presenciais, você pode conferir os cursos da Aldeia, que são rápidos, direto ao ponto e reconhecidos pelo mercado de trabalho. Com certeza, isso dará uma segurança a mais à empresa durante a contratação para o emprego.

Cada vez mais vem surgindo as escolas informais, que trazem especialistas do mercado, falando numa linguagem prática e direcionada ao fazer.

3) Crie seu próprio trabalho

Caso você tenha um espírito mais comercial e um pouco mais de tempo, você pode criar você mesmo algum projeto – fazer algo de forma empreendedora vai te agregar muito em seu portfólio, currículo e à sua experiência pessoal.

Você pode organizar uma palestra, um evento, trazer alguma marca internacional ou fazer um plano de melhoria para alguma empresa, por exemplo. Para facilitar, junte um grupo de pessoas que você conheça e façam um brainstorm sobre o que vocês poderiam fazer e o que precisa ser feito. Quem sabe não surge um negócio a partir daí?

Leia também: Como escolher um sócio para abrir sua em empresa contigo

4) Ofereça ajuda aos seus amigos

Um pouco conectado com o ponto anterior, a nossa sugestão é de você identificar uma área que você goste ou tenha já atuado de alguma forma não-profissional anteriormente.

Por exemplo, eu já fiz promoção digital e gerenciei redes sociais antes disso se tornar uma profissão para mim. E, em 2012, eu abordei uma empresa e fiz um freelance: para cada cliente que eu conseguisse, eles me dariam uma porcentagem da vendas. Como eu não tinha experiência para demonstrar e nem resultados, fizemos um jogo ganha-ganha, pois eles não teriam que me pagar de antemão (depois, eu me tornei um funcionário deles e com uma boa remuneração!). Essa experiência me permitiu testar meus conhecimentos num ambiente profissional de verdade. Embora não era contratado, sentia a pressão e demanda como qualquer outro.

Você deve ter amigos que estejam lançando projetos ou com empresas no início; pode ser uma boa você ir até eles e oferecer sua ajuda. Para eles, vai ser uma mão na roda. Para você, mais um projeto pra adicionar ao seu portfólio.

5) Vagas menos concorridas

 

A última alternativa da lista, mas não a menos importante, é de você ir atrás de vagas menos concorridas (mas que estejam dentro de suas escolhas de áreas de atuação) para começar.

Uma grande oportunidade é a de começar com poucas responsabilidades dentro de uma empresa e muitas chances de aprender, entender o contexto daquela empresa e daquele setor e absorver tudo o que puder, assim você terá uma base muito sólida para poder crescer.

Procure em sua região por agências de estágio, que geralmente oferecem também muitas vagas entrantes (para quem tá no começo – geralmente não requerem experiência) nas empresas.

Outra solução são os sites de trabalho freelancer, como Fiverr, 99jobs, Workana e tantos outros. Embora a concorrência nesses sites seja grande, é uma oportunidade para você conseguir trabalho com o intuito de melhorar seu portfólio de projetos ou currículo.

Quer receber mais conteúdos como esse?