Você vai à academia para treinar seus músculos. Você corre no parque ou faz caminhadas para treinar sua resistência. Ou talvez você não faça nenhum desses, mas ainda deseja que você tenha se exercitado mais. Bem, aqui vai um post sobre como treinar uma das partes mais importantes do seu corpo: o seu cérebro. Um polímata é uma pessoa que entende muito de várias áreas – e hoje em dia, para resolver os problemas cada vez mais complexos da sociedade, não basta ficarmos fechados em nossas áreas de conhecimento. Precisamos descobrir como aprender as mais diferentes coisas. Por isso queremos ajudar as pessoas a se tornarem polímatas.

Quando você treina seu cérebro, você irá:

  • Evitar situações embaraçosas de esquecer o nome da pessoa, mesmo já tendo falado com ela
  • Ser um aprendiz mais rápido em todos os tipos de diferentes habilidades
  • Evite doenças que atingem à medida que envelhece
  • No caso da Polímatas, estamos falando de aprender mais rápido para você aprender aquelas diversas habilidades que envolvem em ser um empreendedor polímata

Então, como você treina seu cérebro para aprender mais rápido e se tornar um polímata?

1) Trabalhe sua memória.

Twyla Tharp, uma coreógrafa de renome, criou o seguinte treino de memória: quando observa uma de suas apresentações, ela tenta lembrar as primeiras doze ou catorze correções que ela quer discutir com o elenco sem anotá-las. Se você acha que isso é menos do que uma façanha, então pense novamente. Em seu livro The Creative Habit, ela diz que a maioria das pessoas não consegue lembrar mais de três.

A prática de lembrar eventos ou coisas e, em seguida, discuti-los com outros, tem sido sustentada por estudos de fitness cerebral, essa área relativamente nova sobre como aprender mais. Atividades de memória que envolvem todos os níveis de operação do cérebro – receber, lembrar e pensar – ajudam a melhorar a função do cérebro.

Agora, você não pode ter dançarinos para corrigir, mas você pode ser obrigado a dar feedback sobre uma apresentação, ou seus amigos podem perguntar o que coisas interessantes você viu no museu. Estas são ótimas oportunidades para praticamente treinar seu cérebro, flexionando seus músculos da memória.

Qual é a maneira mais simples de se ajudar a lembrar o que vê? Repetição.

Por exemplo, digamos que você conheceu alguém novo. “Oi, meu nome é Jorge”. Não responda com “Prazer em conhecê-lo”. Em vez disso, diga: “Prazer em conhecê-lo, Jorge.”

2) Estude tópicos diferentes em um dia, em vez de se concentrar em apenas um ou dois assuntos.

É mais eficaz estudar vários assuntos a cada dia, do que mergulhar profundamente em um ou dois assuntos, segundo esta pesquisa.

Por exemplo, se você está se preparando para exames em matemática, história, física e química; é melhor estudar um pouco de cada assunto todos os dias. Esta abordagem irá ajudá-lo a aprender mais rapidamente do que concentrando-se apenas em matemática na segunda-feira, na história na terça-feira, na física na quarta-feira, na química na quinta-feira, e assim por diante.

Por quê? Porque é provável que confunda informações semelhantes se você estudar muito o mesmo assunto em um dia. Então, para estudar de forma inteligente e aprender mais rápido, espalhe seu tempo de estudo para cada assunto. Ao fazê-lo, seu cérebro terá mais tempo para consolidar sua aprendizagem.

A gente já chegou a escrever um post sobre como se tornar um polímata.

3) Faça algo diferente repetidamente.

Ao fazer algo novo de forma repetida, seu cérebro alimenta novos caminhos que o ajudam a fazer essa nova coisa bem melhor e mais rápido.

Pense em quando você tinha três anos de idade. Você certamente era forte o suficiente para segurar bem uma faca e um garfo. No entanto, quando você estava comendo tudo sozinho, você criava uma bagunça. Não era uma questão de força apenas. Era uma questão de cultivar mais e melhores caminhos neurais que o ajudariam a comer sozinho, assim como um adulto faz. E adivinha? Com repetição suficiente você fez isso acontecer. Mas como isso se aplica à sua vida agora?

Digamos que você é procrastinador. Quanto mais você não procrastinar, mais você ensina seu cérebro a não aguardar o último minuto para fazer as coisas acontecerem. Nós já falamos em um post aqui na Polímatas sobre como você deve repensar a duração de suas tarefas para te ajudar a ser mais produtivo.

Contudo, procrastinar é algo fácil. Por isso, você pode pensar em quebrar suas tarefas em ações menores e menos dolorosas, assim você vai caminhando um passo de cada vez em direção ao projeto maior.

4) Aprenda a mesma informação de várias maneiras.

Esta pesquisa entitulada “Técnicas baseadas no cérebro para retenção”, em tradução livre, mostra que diferentes formatos de mídias estimulam diferentes partes do cérebro. Quanto mais áreas do cérebro são ativadas, mais provável é que você entenda e mantenha a informação.

Então, para aprender um tópico específico, você pode fazer o seguinte:

  • Leia as notas da aula
  • Leia o livro didático
  • Assista a um vídeo da Khan Academy
  • Procure outros recursos online
  • Criar um mapa mental
  • Ensine a alguém o que você aprendeu
  • Pratique problemas de uma variedade de fontes

Claro, você não poderá fazer todas essas coisas em uma única sessão. Mas cada vez que você revisa o tópico, use um recurso ou método diferente – você aprenderá mais rápido dessa maneira.

5) Aprenda algo novo.

Pode parecer óbvio, mas quanto mais você usa seu cérebro, melhor será para você. Por exemplo, aprender um novo instrumento melhora sua habilidade de traduzir algo que você vê (partituras) para algo que você realmente faz (tocar o instrumento).

Aprender uma nova linguagem expõe seu cérebro a uma maneira diferente de pensar, uma maneira diferente de se expressar. Você pode até quase que literalmente dar um passo adiante e aprender a dançar. Estudos indicam que aprender a dançar ajuda idosos a evitar a doença de Alzheimer.

Leituras podem te ajudar também. Aprenda a ler mais livros por ano

6) Siga um programa de treinamento cerebral.

O mundo da Internet pode ajudá-lo a melhorar sua função cerebral enquanto está sentado com preguiça no seu sofá. Um programa clinicamente comprovado como o BrainHQ, entre tantos outros, pode ajudá-lo a melhorar sua memória, ou a pensar mais rápido, apenas seguindo seus exercícios de treinamento cerebral.

Existem vários apps e programas online gratuitos que prometem te guiar na jornada sobre como aprender mais rápido. Vamos falar mais deles adiante.

7) Concentre-se nas primeiras 20 horas.

Começar com o pé direito é crucial para a como aprender mais rápido e desenvolver novas habilidades. Se você pode passar rapidamente os primeiros estágios de frustração que vêm com aprender algo novo, normalmente você vai acertar os próximos. Em seu livro “As primeiras 20 horas“, o empresário Josh Kaufman fornece um guia prático sobre como enfrentar essa fase inicial e afirma que você pode aprender o básico de qualquer nova habilidade em aproximadamente 20 horas de esforço deliberado e concentrado.

Kaufman faz um ótimo trabalho explicando sobre como desconstruir uma habilidade complexa em subcompetências menores que são mais fáceis de gerenciar. Ele incita o aluno a atacar as subcompetências mais importantes em primeiro lugar, utilizando um esquema de prática intensa com 15 a 20 minutos de estudo intensivo. Faça isso 40 minutos por dia durante um mês e você vai pegar o básico de qualquer nova habilidade. Para mais detalhes sobre estas ideias, veja o TED popular de Kaufman:

8) Trabalhe seu corpo.

O exercício físico não funciona apenas em seu corpo, ele também melhora a aptidão do seu cérebro.
Mesmo exercitar brevemente durante 20 minutos facilita o processamento de informações e funções de memória. Mas não é só isso – o exercício realmente ajuda seu cérebro a criar essas novas conexões neurais mais rápido e se treinar em como aprender mais rápido. Você vai aprender mais rápido, seu nível de alerta aumentará, e você obtém tudo isso mexendo seu corpo.

Agora, se você ainda não é um esportista regular, e já se sente culpado por não estar ajudando seu cérebro ao se exercitar mais, experimente um programa de exercícios de treinamento cerebral como Exercise Bliss. Lembre-se, assim como nós discutimos no ponto 3, ao treinar seu cérebro repetindo uma nova coisa, você na verdade estará mudando você mesmo permamentemente.

9) Aumente a sua velocidade de leitura.

Uma leitura mais rápida, obviamente, vai acelerar a capacidade de alguém aprender. Mas o quanto podemos realmente esperar melhorar o suficiente para notar alguma diferença?

De acordo com um dos principais especialistas do mundo sobre o desempenho humano, Tim Ferris, a resposta é um enfático sim. Em seu blog, Ferris detalha como qualquer pessoa pode aprender a ler 300% mais rápido em apenas 20 minutos de treinamento de seus olhos, eliminar os movimentos ineficientes e evitar releitura. Conteúdo em inglês.

Para uma perspectiva ligeiramente diferente sobre como melhorar sua leitura, consulte nosso post aqui no blog sobre como ler livros mais rápido para aprender de forma eficiente.

Vários aplicativos de leitura de velocidade também estão disponíveis se você lê muito em um smartphone. Tentamos quase todos eles, mas os dois que encontramos mais eficazes são ReadQuick (US$ 9,99) e Spreeder (Grátis). Se você usar essas ferramentas, você verá resultados exagerados em quão rápido você pode consumir novas informações, consequentemente, aprendendo mais rápido.

10) Passe algum tempo com seus entes queridos.

Se você quer habilidades cognitivas, descobrir como aprender mais rápido e se tornar um polímata, então você precisa ter relacionamentos significativos em sua vida. Falar com os outros e se envolver com seus entes queridos ajuda você a pensar com mais clareza e também pode levantar seu humor.

Se você é um extrovertido, isso mantém ainda mais peso para você. Em uma aula online da Universidade de Stanford, aprendemos que os extrovertidos usam a conversa com outras pessoas como forma de entender e processar seus próprios pensamentos.

Teve um momento que a professora disse que ela ficou surpresa depois de um teste de personalidade dizer que ela era uma extrovertida. Ela sempre pensou em si mesma como introvertida. Mas então, ela percebeu o quanto falar com outros a ajudou a enquadrar seus próprios pensamentos, então ela aceitou seu novo status encontrado como um extrovertida.

11) Evite palavras cruzadas.

Muitos de nós, quando pensamos em exercício cerebral, pensamos em palavras cruzadas. E é verdade – as palavras cruzadas melhoram nossa fluência, mas os estudos mostram que eles não são suficientes por si mesmos. Eles são divertidos? Sim. Eles afiam seu cérebro? Na verdade não.

Claro, se você está fazendo isso por diversão, então, por todos os meios, vá em frente. Se você está fazendo isso para desenvolver suas habilidades e aprender mais rápido as coisas, então você pode querer escolher outra atividade.

12) Coma direito – e certifique-se de que o chocolate esteja incluído.

Alimentos como peixes, frutas e vegetais ajudam o seu cérebro a ter um ótimo desempenho. No entanto, você pode não saber que o chocolate escuro também dá ao seu cérebro um bom impulso.

Quando você come chocolate, seu cérebro produz dopamina. E a dopamina ajuda você a aprender mais rápido e lembrar-se melhor. Para não deixar de mencionar, o chocolate contém flavonóis, antioxidantes, que também melhoram suas funções cerebrais. Então, da próxima vez que você tiver algo difícil de fazer, certifique-se de pegar uma mordida ou duas de chocolate escuro.

Leia também: Erros ao estudar online para se tornar um polímata

Outra forma básica de acelerar o aprendizado é otimizar seu ambiente. Isso significa acabar com as distrações e evitar multitarefas, que podem ser prejudicial tanto para o seu cérebro quanto para sua carreira. Isso significa dominar suas ferramentas de aprendizagem e ter certeza que tudo que você precisa está dentro do alcance antes de iniciar uma sessão de estudo. Isso significa prestar atenção a detalhes, como temperatura ambiente, iluminação e níveis de ruído.

Conclusões sobre como aprender mais rápido e se tornar um polímata.

Não se preocupe em aplicar todos essas 12 técnicas de uma só vez. Concentre-se em apenas uma dica por semana, ou até uma dica por mês. Depois de transformar essa dica em hábito, vá para a próxima.

Ao longo do processo, não deixe o objetivo de aprender tudo de uma vez tornar-se uma obsessão não saudável. Afinal, a educação é muito mais do que obter boas notas ou saber a maior quantidade de coisas. Trata-se da busca da excelência e o que você faz com esse conteúdo. Trata-se de cultivar seus pontos fortes. E é sobre aprender e crescer, para que você possa contribuir de forma mais eficaz para com a sociedade.

Não consuma esse conteúdo e continue com sua vida como se nada mudasse. Coloque esse conhecimento em ação e torne-se mais inteligente do que nunca. Conte com a Polímatas para te ajudar nessa busca.

Então, diga nos comentários: o que você vai fazer nos próximos três dias para dar um impulso ao seu cérebro?

Você também pode gostar de:

Pré-inscrição de Curso









×

y

×

×








×
Interessa em fazer parte da Tribo

A comunidade online vai ser liberada no dia 29 de Maio. Deixe seus contatos aqui e receba acesso em primeira mão!
[activecampaign form=106]

×