Para quem está começando o próprio negócio, a gestão financeira pode ser bastante desafiadora. Isso porque, quando somos funcionários, trabalhando na construção do sonho de uma outra pessoa, exercemos funções muito bem delimitadas: vendas, marketing, controle de estoques, etc. Mas quando passamos a investir em nosso próprio sonho, a responsabilidade aumenta consideravelmente, assim como a complexidade das funções exercidas. Um bom gestor precisa conhecer, acompanhar e controlar no detalhe tudo o que se passa dentro da empresa, garantindo o seu bom funcionamento.

Gestão financeira: por que fazer?

Antes de mais nada, uma boa gestão financeira é peça chave para o sucesso da sua empresa. Afinal, é através da boa administração dos recursos financeiros da sua empresa que será possível garantir as verbas necessárias para que todos os demais departamentos possam continuar a se desenvolver e crescer de forma saudável e sustentável.

Além disso, um controle financeiro empresarial bem feito vai permitir que o gestor seja capaz de:

  • Mapear os gastos da empresa, saneando os custos desnecessários;
  • Ter maior clareza sobre gastos fixos e variáveis, definindo o calendário financeiro da empresa;
  • Identificar investimentos e ações com maior rentabilidade e/ou retorno;
  • Traçar um planejamento estratégico melhor embasado;
  • Estabelecer projeções e metas de crescimento e venda a partir de dados concretos.

E essas são apenas algumas das vantagens que um bom planejamento financeiro pode trazer para a sua empresa. Vale lembrar que a gestão financeira é essencial para qualquer empresa, seja ela de pequeno ou grande porte, esteja ela se lançando no mercado ou já consolidada no seu segmento. É a gestão financeira que trará à sua empresa os recursos de que ela precisa para se projetar no mercado.

E agora, por onde começar?

Para você, gestor, que está começando a se aventurar na gestão financeira ou que está buscando técnicas para melhorar a sua prática na administração do seu negócio, preparamos 5 dicas para dominar com facilidade as bases de uma gestão financeira simples e eficaz. A lista você confere a seguir:

1) Não misture as suas finanças pessoais às finanças da sua empresa.

Essa deve ser a regra número 1 para garantir que os recursos da empresa permanecerão investidos no seu crescimento e evitar descontroles que poderiam prejudicar a saúde financeira do seu negócio. Para as empresas de menor porte, a dica é estabelecer um pro-labore que caiba no orçamento da empresa… Dessa forma, as entradas da empresa e os seus ganhos pessoais enquanto administrador não se misturam – e o mesmo vale para as despesas!

Todo empresário sabe que deve separar finanças pessoais das empresariais, mas a maioria mantém essa confusão por não saber ao certo como não misturá-las.

2) Invista em boas práticas de gestão orçamentária.

Não é possível trabalhar de forma efetiva a gestão financeira da sua empresa sem um bom plano orçamentário. Por isso, nossa dica é: não deixe para “ver como os ovos se ajeitam no andar da carruagem”. Um bom gestor toma a dianteira e trabalha com um plano tático. Estabeleça um orçamento anual para a sua empresa, que contemple:

  • Uma projeção de receitas esperadas. Essa informação pode ser obtida a partir de exercícios dos anos anteriores, pesquisas de mercado e avaliação das tendência do setor específico em que atua a sua empresa. Na dúvida, procure consultoria especializada.
  • Uma projeção de despesas esperadas. Para ajudar, uma boa ideia é ter na ponta do lápis as suas despesas fixas, como custos prediais, impostos, manutenção da folha de funcionários, etc… A partir daí, examine os dados do ano anterior, identificando períodos de maior ou menor movimento nas vendas, e as despesas geradas em cada um desses períodos. Outra boa prática em termos de planejamento de despesas é limitar os custos com funcionários a, no máximo, 30% do faturamento da sua empresa.
  • Um balanço patrimonial. Busque identificar aquilo que sua equipe já conquistou: qual é o patrimônio que ela já adquiriu? Contemple nesta contagem também os itens em seu estoque – afinal, eles são capital da empresa já investido.
  • Metas de crescimento. A sua empresa certamente possui uma visão e um objetivo, uma razão de ser. A partir daí, e com base nas informações financeiras, busque quantificar metas de desenvolvimento para o seu negócio. Essas metas serão um motor que incentivará o crescimento da sua empresa e a motivação da sua equipe, além de funcionarem como um termômetro daquilo que está sendo, mês a mês, efetivamente conquistado Mas atenção! As metas precisam ser estabelecidas com os pés no chão: metas tangíveis são excelentes, metas absurdas servirão apenas para desmotivar a sua equipe e colocar a sua empresa fora dos trilhos…

A partir do estabelecimento do seu orçamento anual, faça o acompanhamento mensal e realize os ajustes necessários para garantir que as finanças da sua empresa continuem a caminhar de forma saudável e sustentável.

3) Pense no futuro: mercado e planejamento estratégico.

Conhecer o seu mercado é uma das melhores formas de manter-se um passo à frente da concorrência, favorecendo a projeção da sua empresa no mercado. Por isso, acompanhe constantemente as variações no setor do mercado em que a sua empresa atual, e tenha clareza do perfil de consumidores que são o alvo da sua marca.

A partir dessas informações, estabeleça o planejamento estratégico da sua empresa: quais são as ações de divulgação e marketing que você colocará em prática para captar leads e alavancar as suas vendas? Em outras palavras, não negligencie o planejamento de estratégias para aumentar a sua captação de recursos: nenhuma empresa é uma ilha, todas estão sujeitas às variações e pressões do mercado e, quem não correr atrás, vai ficar no prejuízo.

São tantos os indicadores financeiros que uma empresa pode acompanhar, que fica difícil para o empreendedor saber em qual focar. Veja aqui os 4 principais indicadores financeiros para acompanhar!

4) Seja organizado.

Gerenciar implica necessariamente lidar com uma infinidade de dados, números e prazos: por isso, seja organizado! Fuja dos controles manuais ou de planilhas de dados onde as informações da sua empresa fiquem dispersas e fora do seu alcance. Dê preferência para sistemas informatizados, que permitam acompanhar em tempo real todos os aspectos do seu negócio. Dessa forma, o seu processo de gestão e de tomada de decisões se torna muito mais simples, rápido e eficiente, contando sempre com a segurança de estar baseado em dados atualizados.

Um bom exemplo de sistema para ajudar quem está começando ou quem busca crescer, são os ERPs. Um ERP cloud é um sistema voltado para o planejamento estratégico dos recursos da sua empresa. Ele permite controlar em um só local os dados mais diversos da sua empresa, como:

  • Contas a pagar e a receber
  • Controle de estoques
  • Emissão de notas fiscais eletrônicas
  • Emissão de boletos
  • Conciliação bancária
  • Vendas realizadas
  • Fluxo de caixa
  • Cadastro de clientes e fornecedores

E essas são só algumas das funcionalidades disponíveis!

Outra grande vantagem de utilizar um ERP para a organização financeira da sua empresa é a seguinte: um ERP não é como uma planilha, que simplesmente apenas armazena os dados ali inseridos. Ao contrário! Um ERP é um sistema inteligente, que permite conectar esses dados seja otimizando a sua rotina diária – atualizando o estoque quando uma compra/venda é realizada, por exemplo -, seja na compilação desses dados em relatórios gerenciais diversos.

Esses relatórios são um grande diferencial para o processo de gestão, pois fornecem uma base sólida para a análise do quadro financeiro geral da sua empresa e para a realização de projeções futuras.

5) Invista em sua formação pessoal.

Por fim, mas não menos importante, não negligencie a sua formação enquanto gestor. Administrar é uma tarefa complexa e que mobiliza uma série de habilidades e conhecimentos diferentes, tanto nas áreas jurídico, financeira quanto humana. Vá atrás de cursos, palestras, workshops e formações que permitam ampliar a sua visão de mercado e o seu conhecimento sobre o funcionamento da sua própria empresa. Os resultados pelo seu esforço certamente não irão tardar a se concretizar, acredite!

Identificamos os 4 erros mais comuns de gestão de pequenas empresas na hora de começar o seu negócio e fazê-los crescer. Entenda dicas para evitá-los!

Você também pode gostar de:

Pré-inscrição de Curso









×

y

×

×








×
Interessa em fazer parte da Tribo

A comunidade online vai ser liberada no dia 29 de Maio. Deixe seus contatos aqui e receba acesso em primeira mão!
[activecampaign form=106]

×